67: Molho de Natas

Esta receita pode ser aplicada quer em pratos de massas, de carne ou de peixe. Fica com uma textura suave e muito saborosa.

Ingredientes:

– 3 dentes de alho
– 1 dl de azeite
– 200 ml de natas de soja/light/culinária
– 100 g de cebola em cubos
– óregãos q.b.
– queijo Mozzarella ralado q.b.
– pimenta de moinho 5 bagas
– sal marinho q.b.

Preparação:

01.- Numa frigideira ao lume, deite o azeite, os alhos esmagados, a cebola e deixe refogar até a cebola ficar macia.

© Copyright franciscogomes.eu # Powered by F Gomes # 2022 # All Rights Reserved

02.- A meio desta fase, junte as natas e os óregãos.

© Copyright franciscogomes.eu # Powered by F Gomes # 2022 # All Rights Reserved

03.- Deixe ferver até que o molho fique cremoso. Adicione depois o queijo e envolva.


© Copyright franciscogomes.eu # Powered by F Gomes # 2022 # All Rights Reserved

04.- Tempere com sal e pimenta e deixe o queijo derreter completamente. Regue o molho por cima da massa, carne ou peixe e polvilhe com os óregãos.

© Copyright franciscogomes.eu # Powered by F Gomes # 2022 # All Rights Reserved

 

66: Esparguete à Carbonara

As vezes sobram claras, outras vezes sobram gemas! Evite o desperdício alimentar com um clássico da cozinha italiana, esparguete à carbonara. A combinação da massa, do bacon, com as gemas de ovo e o queijo parmesão fazem desta receita um prato muito guloso.

Ingredientes:

– 2 gemas de ovo M
– 40 g de queijo parmesão
– 1 dente de alho picado
– 1 c. de sopa de azeite
– 100 g de bacon
– 200 g de esparguete
– pimenta preta q.b.

Preparação:

Passo 1 – Misture numa taça as gemas com 30g de queijo acabado de ralar, de forma a obter uma pasta grossa. Reserve.

Passo 2 – Coloque o dente de alho, o azeite e o bacon numa frigideira e deixe cozinhar, em lume médio-alto, durante 5 minutos. Retire e reserve.

Passo 3 – Coza a massa em água até estar al dente. Escorra-a e guarde um pouco da água da cozedura.

Passo 4 – Adicione a massa à frigideira, envolvendo-a no bacon, e leve a aquecer ligeiramente. Retire do lume, junte a mistura de gemas e um pouco da água da cozedura e envolva muito bem. Sirva de imediato, polvilhada com o restante queijo e um pouco de pimenta.

Resumo nutricional por dose e por % do VDR*

Energia 643 Kcal 32%
Gordura 25,1 g 36%
Gorduras saturadas 9,3 g 46%

* Valor Diário de Referência: Adulto

19.02.2022

Créditos: Site Pingo Doce

 

65: Como cozer arroz

Raramente cozo arroz na placa ou no gás. Prefiro o arroz cozido no robot dado que fica bastante solto. Contudo, para quem prefere cozinhar o arroz no tacho, fica aqui uma dica (que não experimentei ainda) mas que talvez da próxima vez que tenha de cozer arroz, siga-a para constatar o resultado.

Normalmente, utilizo o arroz carolino apenas para preparar arroz-doce (sem ovos). Nas restantes guarnições, utilizo agulha, basmati ou Tahi Jasmin. Aqui fica então a dica:

A quantidade dos ingredientes e a sua combinação são o ponto de partida para poder resultar num arroz de sucesso. De forma básica e simples fique a saber como cozer arroz na perfeição.

As medidas

Medidas por pessoa: Meia chávena de arroz é a referência base por pessoa. Depois de cozido resultará em aproximadamente três chávenas de arroz por pessoa.

Medida de água: Regra geral use a medida “1 para 2”, ou seja, uma medida de arroz para duas de água. O arroz de grão mais longo necessita de mais água, enquanto o arroz de grão mais pequeno necessita de menos água. Estas são as referências quanto a quantidades, mas não deixe de consultar as indicações da embalagem, que geralmente são:

Arroz carolino, arroz agulha, arroz jasmim, e arroz basmati: 2 chávenas de água
Arroz sushi japonês: 1 chávena e 1/4 de água
Arroz integral: 2 chávenas e ½ de água
Arroz selvagem: 4 chávenas de água

Lavagem e refogado

Lavar o arroz é uma questão de opção. Ao lavar o arroz está a retirar-lhe a goma (ou amido). Algumas receitas de arroz exigem um arroz mais “pegajoso”, precisando de uma lavagem mais rápida. É o caso do arroz de marisco, do arroz de polvo ou mesmo do arroz doce.

Se quiser enriquecer o sabor do arroz, pode refogar cebola ou alho picado num pouco de azeite ou manteiga. Em lume bem forte, adicione o arroz ao refogado, envolvendo. Só depois deverá juntar a água.

Ingredientes

Vai precisar de:

Tacho com tampa
Passador fino
Garfo
Arroz carolino Pingo Doce 1 chávena
2 chávenas de água
½ colher de chá de sal

Preparação

Passo 1
Lave o arroz em água corrente. Coloque o sal na água a ferver e adicione o arroz.

Passo 2
Coloque a tampa e deixe cozinhar em lume médio durante oito a dez minutos. Desligue o lume. Deixe repousar e libertar o vapor durante três minutos.

Passo 3
Destape e solte o arroz mexendo com um garfo.

Passo 4
O arroz está pronto a servir – solto e carregado de sabor!

Créditos: Chef Pingo Doce

 

64: Receita de Salsa mexicana

Hoje a receita é de salsa mexicana, esta receita ficou bastante popular no Brasil. A salsa mexicana é um pouco similar ao nosso vinagrete, porém a base dela é o molho de tomate pelado.

Como toda a comida mexicana a receita de salsa leva pimenta, o que deixa ela com um gostinho picante no final. Essa receita é toda feita no liquidificador, super rápida, em menos de 10 minutos fica pronta.

Ingredientes:

2 latas de tomate pelado (lata de 400 gramas)
1/4 chávena de cebola picada aproximadamente
1 jalapeño, semeado e picado (¹)
1 dente de alho
1/4 a 1/2 chávena de folhas de coentros
100 gramas de pimentão verde
1/4 colher de chá de cominhos moídos
1/2 a 1 colher de sopa de sumo de limão
1/4 colher de chá de sal
1/4 colher de chá de açúcar

(¹) – pimento-malagueta verde caracterizado por ser suave na degustação

Preparação:

Primeiramente adicione todos os ingredientes num liquidificador ou processador de alimentos. Lembre de escorrer a água da lata de tomate pelado.

Depois, utilize a função pulsar do liquidificador até que o molho atinja a consistência desejada.

Por fim, teste o sabor! Verifique se há temperos usando um pedaço de tortilha, adicione a 1/2 colher de sopa restante ou mais de suco de limão, se necessário. Adicione mais sal ou açúcar para equilibrar os sabores, se necessário.

Então, transfira o molho para uma tigela, feche e leve ao frigorífico no mínimo durante 1 hora antes de servir.

Você pode servir com tortilhas, ou guacamole, fica óptimo, um pouquinho do sabor do México para sua casa. mantenha num recipiente hermético no frigorífico até uma semana.

Você pode congelar se quiser! Transfira o molho para recipientes próprios para congelador ou sacos para congelador que podem ser lacrados e então, congele até 2 meses.

Créditos: Confeiteira de Sucesso

 

 

63: Como fazer morcela assada

Fazer morcela assada no forno é fácil, rápido, e tanto pode ser o passo final do seu tempo na cozinha ou pode usar a morcela depois de cozinhada noutros pratos, tal é a versatilidade deste enchido assado.

A morcela é um dos mais saborosos enchidos portugueses, apesar de ao contrário do chouriço e outros não levar carne mas sim sangue de porco, arroz, e farinha além de vários temperos. É um dos mais saborosos enchidos que temos e, neste artigo, vamos passar por uma receita de morcela assada simples e eficaz.

Os ingredientes de que vai precisar para esta receita são, bem, apenas da morcela. Pode também precisar de algo para untar um tabuleiro de ir ao forno.

Morcela assada na forno

Antes de colocar a morcela no forno é importante pré-aquecer o mesmo. Para cozinhar o enchido vai precisar apenas do seu forno, ou também de um garfo ou palito para picar o enchido antes de o pôr a cozinhar.

Com o garfo ou palito pique a morcela dos dois lados e leve-a ao forno a assar durante cerca de 10 a 20 minutos. Este tempo pode prolongar-se um pouco mais dependendo do seu forno portanto é aconselhável manter-se atento à morcela para se certificar de que não queima.

A morcela, devido aos ingredientes que tem, pode cozinhar de forma desigual. Como tal pode preferir cortar a morcela em rodelas com uma espessura de cerca de 1 cm,. Se o fizer coloque-as no forno num tabuleiro previamente untado e deixe por apenas alguns minutos – como a morcela está cortada cozinhará mais rápido.

 

Morcela assada na brasa

Para assar a morcela na brasa tem também a opção de a cortar, ou de a colocar inteira. Se a colocar inteira lembre-se de que o enchido vai cozinhando de forma desigual portanto certifique-se de que a vira pelo menos uma ou duas vezes.

Pode alternativamente cortar a morcela em rodelas ou no sentido longitudinal para aproveitar um pouco mais o enchido e ter mais segurança na brasa. Basta colocar as rodelas e deixar pouco tempos de cada lado, até ter a morcela assada de ambos.

Por norma pode ser mais simples assar o enchido no forno, pois enquanto esta cozinha pode focar-se noutras coisas. Pode acompanhar a morcela assada com pão torrado ou com frutas doces, que combinam bem.

Assar no micro-ondas

Assar morcela no micro-ondas é um processo um pouco mais simples mas que requer mais cuidados. Para o fazer corte o enchido às rodelas e disponha-as num prato própria para ir ao micro-ondas, previamente untado. Cubra o prato e leve-o ao micro-ondas na potência máxima, por cerca de 2 minutos e meio.

Vire as rodelas e leve-as ao micro-ondas novamente durante cerca de mais dois minutos. A morcela deita alguma gordura portanto se usar azeite ou óleo para untar a forma de ir ao forno ou o prato do micro-ondas use pouca quantidade para não ficar tudo demasiado gorduroso.

Acompanhamentos

A morcela assada pode ser servida enquanto aperitivo, para acompanhar um prato principal, ou como base para outras receitas mais elaboradas. No caso de ser aperitivo, aconselhamos o acompanhamento de uma laranja cortada em gomos, ou um ananás cortado em pequenos pedaços do tamanho de uma rodela de enchido.

Uma morcela tem por norma bastantes calorias portanto se for comer o enchido À refeição certifique-se de que tem uma dieta equilibrada.

Créditos: https://alheiras.com/morcela-assada/

 

62: Como cozer morcela de arroz

Cozer morcela não é difícil, mas é um passo importante na confecção de muitos pratos, incluindo o famoso cozido à portuguesa e a feijoada, por exemplo. Má cozedura faz com que o enchido perca sabor e qualidade, o que ninguém quer.

A morcela, tal como a grande parte dos enchidos portugueses, destaca-se pela sua versatilidade. Além de poder fazer morcela cozida, tem ainda as opções de morcela assada ou morcela frita, dependendo do seu objectivo e do prato final.

Note que muitas vezes a morcela é chamada de chouriço de sangue, mas fazemos uma pequena distinção, pois não nos referimos ao tipo de chouriço feito à base de gorduras de porco picadas cozidas, com sangue e alguns condimentos como vinagre, mas sim a morcelas como a de arroz, por exemplo.

Ambos os enchidos precisam, de qualquer modo, de pouco tempo para cozer e de cuidados semelhantes antes de se levarem à panela. Já antes tínhamos escrito sobre como cozer chouriço de sangue.

Cozer morcela

Como referimos, a morcela tem um tempo de cozedura semelhante ao de outros enchidos portugueses, e necessita de alguns truques antes de ser levado a cozer. Apesar de nem todas as morcelas precisam, preferimos incluir.
Ingredientes necessários:

– 1 morcela
– Água para cozer

Modo de preparação:

01.-Leve ao lume água temperada com sal e, se quiser acrescentar sabor, ervas aromáticas até levantar fervura.
02.- Pique a morcela com um palito várias vezes, e coloque-a na água temperada quando estiver a ferver.
03.- Deixe cozer entre 10 a 15 minutos, dependendo do tamanho e tipo da morcela. Escorra e reserve.

Note que para temperar a água pode ainda usar um caldo, como um de legumes, carne, ou até marisco para dar um sabor diferente ao enchido. Se estiver a fazer outro prato, coza a morcela na água em que cozeu legumes e/ou carne.

Quanto tempo demora a cozer morcela?

Se está preocupado com o tempo de cozedura e procura fazer outras coisas quanto a morcela está a cozer, saiba que vai precisar entre 10 a 15 minutos, mas que o tempo certo vai variar de acordo com o tipo de morcela e o tamanho da mesma.

O ideal será evitar que passe muito este tempo, pois assim o enchido vai acabar por perder algum sabor e qualidade. Caso esteja apertado em tempo, pode optar por fazer morcela frita, visto que devido aos ingredientes do enchido isto demora pouco tempo.

Se tiver a sua morcela congelada, precisa apenas de alterar o processo de cozedura ao colocar o enchido na água enquanto esta ainda está fria, de modo a que aqueça ao mesmo tempo que a água e descongele assim. O tempo de cozedura, neste caso, deverá ser contado quando a água começar a ferver.

Créditos: https://alheiras.com/cozer-morcela/

 

61: Conheça as propriedades e características do Alho Negro

Experimente o alho negro, um vegetal que, para além de lhe permitir obter várias soluções para os seus pratos, tem excelentes propriedades nutricionais.

Se tem por hábito utilizar alho nos seus cozinhados, saiba que também existe o alho negro. Descubra este vegetal de aspecto negro, que pode ser consumido inteiro, como aperitivo e até acompanhar queijos, por exemplo.

O que é o alho negro?

Este alho é feito a partir de alhos seleccionados da variedade morado. Os alhos negros são maturados em estufas, numa temperatura e humidade controlada durante aproximadamente 30 dias. O aspecto negro provém desta maturação que “queima” a pele do alho dando-lhe um aspecto tostado.

As suas características

No processo de maturação, o dente de alho adquire uma cor negra, uma textura mole e para além disso perde a intensidade do cheiro característico a alho, ganhando um aroma e sabor adocicado. Para além de delicioso, não é indigesto como o alho tradicional pode ser. O sabor é profundo, mas suave, com notas levemente frutadas, criando uma maravilhosa mistura de sub-tons doce, azedo e salgado.

Propriedades nutricionais

O alho negro é rico em potássio, um mineral que contribui para o normal funcionamento do sistema nervoso e para a manutenção de uma pressão arterial normal. Tem também um papel importante no funcionamento muscular.

O alho negro é uma fonte de fibra e possui um alto teor de fósforo, um mineral que contribui para a manutenção de ossos e de dentes normais. O fósforo ajuda também no normal metabolismo produtor de energia e funcionamento das membranas celulares.

É também fonte de zinco, um mineral que contribui para a manutenção de ossos, pele, cabelo e unhas normais. Tem também um papel importante no funcionamento do sistema imunitário e contribui para a manutenção de uma boa visão e função cognitiva normal. Além disso, o zinco também contribui para o metabolismo dos macro nutrientes, como dos hidratos de carbono e ácidos gordos. Tem ainda um papel importante na fertilidade e reprodução e contribui para a manutenção dos níveis normais de testosterona no sangue.

Dicas de consumo

Pode consumir os dentes de alho negro inteiros, como aperitivo, por exemplo, pois são bastante macios. Devido a esta característica, podem também ser espalhados juntamente com os ingredientes que mais gostamos. Os dentes de alho negro são ideais para acompanhar queijos, vegetais, carnes ou peixe. Pode utilizá-los para fazer deliciosas maioneses e outros molhos. As aplicações culinárias são infindáveis!

Experimente o alho negro, um vegetal que, para além de lhe permitir obter várias soluções para os seus pratos, tem excelentes propriedades nutricionais.

Partilhe esta descoberta pelos seus familiares e amigos.

 

60: Como fazer Polme para fritos

Polme é uma preparação culinária utilizada na fritura de determinados alimentos. É uma massa de consistência mole, com a qual se envolvem os alimentos antes de os fritar.

Os seus ingredientes principais são a farinha de trigo, ovo e/ou água. A sua espessura pode variar, existindo polmes finos e polmes mais grossos, consoante a sua composição.

Pode ser utilizado, por exemplo, na preparação de peixe frito, pataniscas de bacalhau, peixinhos da horta ou tempura.

O seu nome deriva do vocábulo latino pulmentu, que significa polpa.

Pode também designar os preparados usados para confeccionar panquecas e crepes.

1ª. OPÇÃO

Ingredientes:

– 250 g de farinha para usos culinários
– 2 ovos
– 2 dl de leite ou de água
– 1 Copo de cerveja
– 2 col. de sopa de manteiga derretida ou de azeite
– 1 pitada de sal

Preparação:

01.- Numa tigela misturar a farinha com o sal e as gemas dos ovos. Diluir, acrescentando, pouco a pouco, a cerveja e depois o leite e a água e, finalmente, a manteiga.

02.- Deixar repousar, durante pelo menos 2 horas, para provar uma leve fermentação (esta fermentação pode ser activada pela adição de uma levíssima pitada de fermento em pó).

03.- No momento de utilizar, acrescentar as claras batidas em neve. Para fritos doces, juntar à massa 1 colher de café de açúcar. Mergulhar neste polme, um a um, os elementos que se pretendem fritar e introduzi-los de imediato em óleo bem quente.

04.- Depois de bem dourados, colocá-los a escorrer sobre papel absorvente.

2ª OPÇÃO:

Ingredientes:

– 2 ovos
– 200 g de farinha
– 2 ½ dl de leite (aproximadamente) (*)
– sal e pimenta

(*) A quantidade de leite vária consoante o tamanho dos ovos e a qualidade da farinha.

Preparação:

01.- Numa tigela, coloque a farinha e no meio faça uma cova.

02.- Adicione o sal, a pimenta, os ovos, ligeiramente batidos, e um pouco de leite.

03.- Misture bem e acrescente leite até obter uma massa homogénea, cremosa e meio liquida.

04.- Ao tacto deverá de ficar pegajosa. Deixe repousar por cerca de 10 minutos e está pronta a utilizar.

 

Como cozinhar sem entornar…

Por vezes, não damos conta que a água está a ferver, começa a subir na panela e… entorna-se!

Uma forma simples de contornar – e a mim sempre deu resultado – este “problema”, especialmente em recipientes pequenos, é colocar uma colher de pau no topo do tacho ou panela a meio… mas veja o vídeo.

Simples…

 

58: Alheira cozida sem rebentar

  • Em cada alheira espetar um palito em ambas as pontas bem juntinho ao cordel.
  • Depois, colocar as alheiras dentro de um tacho e cobrir com água. Levar ao lume e deixar ferver. Deixar estar de 10 a 15 minutos no máximo.
  • Assim que passar esse tempo, retirar a alheira para um prato e servir com acompanhamentos.