990: Assembleia Municipal de Lisboa aprova transportes públicos gratuitos para jovens e idosos com abstenção da IL

… o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas (PSD), apelou a “um voto unânime”, considerando que aprovação representa “um dia histórico” para a cidade, porque a medida tem “uma importância directa para o impacto da vida dos lisboetas”.

– Dia “histórico”? Só na mente tacanha do sr. Moedas! Gostaria de ver o sr. Moedas DESEMPREGADO, à procura de trabalho e a ter de pagar TRINTA EUROS mensais de passe social… Os DESEMPREGADOS foram esquecidos? Não contam? São LIXO para a C.M.L. e quem a dirige? Apenas servem para pagar taxinhas e sobretaxinhas nas facturas da EPAL, em serviços que a C.M.L. não cumpre? Em 06.04.2022, a Assembleia Municipal de Lisboa recomendou na terça-feira à câmara que garanta transportes públicos colectivos gratuitos para residentes na cidade menores de 23 anos, maiores de 65 anos, desempregados e com deficiência. Os desempregados e deficientes caíram em desgraça? Onde param os partidos que dizem defender o povo e os trabalhadores? Só MERDA…

C.M.L./PASSES SOCIAIS GRATUITOS/LISBOA

Carlos Moedas considerou que aprovação representa “um dia histórico” para a cidade, porque a medida tem “uma importância directa para o impacto da vida dos lisboetas”.

© MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

A Assembleia Municipal de Lisboa aprovou esta terça-feira, apenas com a abstenção da Iniciativa Liberal (IL), a proposta de gratuitidade dos transportes públicos na cidade para residentes jovens e idosos.

Antes da votação da proposta neste órgão deliberativo do município, o presidente da Câmara Municipal de Lisboa, Carlos Moedas (PSD), apelou a “um voto unânime”, considerando que aprovação representa “um dia histórico” para a cidade, porque a medida tem “uma importância directa para o impacto da vida dos lisboetas”.

“Este passo é justiça social, é justiça daqueles que querem mudar o mundo e que querem realmente fazer com que o mundo seja melhor, com que tenhamos um planeta que possamos viver. Esta medida é justiça também na descarbonização do planeta que tanto precisamos e esta medida é melhorar a vida das pessoas”, declarou Carlos Moedas.

Apesar do apelo pela unanimidade na aprovação da proposta, o grupo municipal da IL decidiu abster-se, criticando a urgência na votação quando há “falta de informação”, inclusive sobre a estimativa orçamental de 14,9 milhões de euros por ano sem qualquer documento de suporte, e manifestando-se contra a lógica de “votas primeiro e perguntas depois”.

O deputado municipal da IL Rodrigo Mello Gonçalves defendeu ainda que a mobilidade tem que ser encarada numa lógica metropolitana, uma vez que “três em quatro viaturas vêm de fora” da cidade de Lisboa, e que a gratuitidade dos transportes públicos tem que ser implementada “em função da necessidade e não da idade”.

Em 21 de Abril, a Câmara de Lisboa aprovou, por unanimidade, a proposta de transportes públicos gratuitos na cidade, que prevê um acordo entre o município e a empresa TML, válido até 31 de Dezembro de 2025, e estabelece a gratuitidade para jovens entre os 13 e os 18 anos, estudantes do ensino superior até aos 23 anos, incluindo a excepção dos inscritos nos cursos de medicina e arquitectura até aos 24 anos, e maiores de 65 anos, em que o requisito comum para todos é terem residência fiscal no concelho.

Diário de Notícias
DN/Lusa
03 Maio 2022 — 21:09


Pelas vítimas do genocídio praticado
pela União Soviética de Putin, na Ucrânia
For the victims of the genocide practiced
by the Soviet Union of Putin, in Ukraine


 

951: Câmara de Lisboa aprova por unanimidade transportes gratuitos para jovens e idosos

– E OS DESEMPREGADOS NÃO TÊM DIREITO A TRANSPORTES GRATUITOS? Dia histórico? É preciso ter lata! Um DESEMPREGADO de longa duração, ter de pagar TRINTA EUROS para andar de transportes públicos em Lisboa, sem rendimento compatível, é HISTÓRICO?

SOCIEDADE/CML/TRANSPORTES PÚBLICOS GRATUITOS PARA ALGUNS

Carlos Moedas espera que a medida esteja em vigor, para os maiores de 65 anos, a partir de Junho ou Julho, e para os estudantes até aos 23 anos, em Setembro.

© Rita Chantre / Global Imagens

A Câmara de Lisboa aprovou esta quinta-feira por unanimidade a gratuitidade dos transportes públicos na cidade para residentes jovens e idosos, anunciou o presidente da autarquia, Carlos Moedas.

Numa declaração, no final da reunião do executivo que aprovou a proposta, Carlos Moedas (PSD) disse esperar que a medida esteja em vigor, para os maiores de 65 anos, a partir de “Junho ou Julho” e, para os estudantes até aos 23 anos, em Setembro, no arranque do próximo ano lectivo, depois da aprovação da Assembleia Municipal e da concretização de alguns “passos tecnológicos”.

O autarca considerou que este é um “dia histórico” para Lisboa, destacando que só mais “duas ou três” cidades na Europa já avançaram com uma iniciativa destas, no âmbito da luta contra as alterações climáticas.

“Também é um dia histórico naquilo que eu quis trazer para a política, que é a capacidade de fazer política com todos”, acrescentou Carlos Moedas, que governa a Câmara Municipal de Lisboa (CML) desde Outubro, sem maioria.

O presidente da Câmara de Lisboa garantiu que a medida agora aprovada resultou de um trabalho de meses com todos os vereadores, que foram ajudando a construir e a melhorar a proposta.

Diário de Notícias
DN/Lusa
21 Abril 2022 — 14:33


Pelas vítimas do genocídio praticado
pela União Soviética na Ucrânia
For the victims of the genocide practiced
by the Soviet Union in Ukraine


 

869: Assembleia Municipal de Lisboa recomenda transportes gratuitos para jovens, idosos, desempregados e deficientes

– Não é necessário ser-se matemático ou “especialista” para aferir quais são os partidos políticos que verdadeiramente não apoiam os mais desfavorecidos deste país! Senão, vejamos:
– A proposta do BE de criar o Programa Municipal para a Gratuitidade dos Transportes Públicos, com os votos contra de PSD, CDS-PP, PCP, PEV, IL, MPT, PPM, PAN, Aliança e Chega, e os votos a favor de PS, BE, Livre e deputados independentes do Cidadãos por Lisboa (eleitos pela coligação PS/Livre).
– A proposta foi depois votada por pontos, tendo sido aprovado o público-alvo que deve beneficiar de transportes públicos colectivos gratuitos, com os votos contra de PSD, CDS-PP, IL e Aliança, a abstenção de PCP e PEV e os votos a favor PS, BE, PAN, MPT, PPM, Livre, Chega e deputados independentes.
– A assembleia recomendou que os transportes públicos devem ser gratuitos para os residentes em Lisboa que tenham mais de 64 anos ou menos de 24, assim como desempregados e inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e pessoas com deficiência motora, física ou orgânica que tenham uma limitação funcional de carácter permanente de grau igual ou superior a 60%.
Para toda esta choldra política que possui mordomias várias, dar gratuitidade nos transportes públicos a DESEMPREGADOS e DEFICIENTES, é injusto? BARDAMERDA!!!

SOCIEDADE/PARTIDOS POLÍTICOS

Para este ano, o orçamento municipal de Lisboa tem inscrita uma dotação de 12 milhões de euros para medidas de transportes públicos gratuitos.

© Global Imagens

A Assembleia Municipal de Lisboa recomendou na terça-feira à câmara que garanta transportes públicos colectivos gratuitos para residentes na cidade menores de 23 anos, maiores de 65 anos, desempregados e com deficiência.

A proposta do BE de criar o Programa Municipal para a Gratuitidade dos Transportes Públicos, com os votos contra de PSD, CDS-PP, PCP, PEV, IL, MPT, PPM, PAN, Aliança e Chega, e os votos a favor de PS, BE, Livre e deputados independentes do Cidadãos por Lisboa (eleitos pela coligação PS/Livre).

A proposta foi depois votada por pontos, tendo sido aprovado o público-alvo que deve beneficiar de transportes públicos colectivos gratuitos, com os votos contra de PSD, CDS-PP, IL e Aliança, a abstenção de PCP e PEV e os votos a favor PS, BE, PAN, MPT, PPM, Livre, Chega e deputados independentes.

A assembleia recomendou que os transportes públicos devem ser gratuitos para os residentes em Lisboa que tenham mais de 64 anos ou menos de 24, assim como desempregados e inscritos no Instituto do Emprego e Formação Profissional (IEFP) e pessoas com deficiência motora, física ou orgânica que tenham uma limitação funcional de carácter permanente de grau igual ou superior a 60%.

O BE sugeriu que as medidas deviam incluir a Carris, o Metropolitano de Lisboa e a CP – Comboios de Portugal, devendo ser articuladas com a área metropolitana, mas como essa indicação estava associada ao Programa Municipal para a Gratuitidade dos Transportes Públicos, que foi chumbado, acabou por ficar prejudicada.

O deputado do PSD Luís Newton acusou o BE de “puro oportunismo político” e de “apropriação política” de uma das principais bandeiras da coligação Novos Tempos (PSD/CDS-PP/MPT/PPM/Aliança) durante a campanha eleitoral para as autárquicas.

A deputada do BE Isabel Pires lembrou que a primeira proposta que deu entrada na Câmara Municipal de Lisboa no actual mandato 2021-2025 foi apresentada pelo BE, sobre a gratuitidade dos transportes públicos colectivos.

A proposta ainda aguarda discussão e votação por “bloqueio objectivo por parte do presidente da Câmara”, Carlos Moedas, lamentou Isabel Pires.

O vice-presidente da Câmara de Lisboa, Filipe Anacoreta Correia (CDS-PP), rejeitou a acusação, referindo que houve uma audição, no final de 2021, para a preparação do orçamento municipal, em que foi sinalizada a vontade de permitir passes gratuitos.

“Dois ou três dias depois o BE precipitou-se com uma proposta na câmara, querendo dar a impressão que eram os primeiros a apresentar uma proposta”, acusou o vice-presidente.

Filipe Anacoreta Correia considerou que seria conveniente que a proposta de transportes públicos gratuitos fosse “partilhada, discutida e ouvidas todas as partes” do executivo camarário, por ser uma matéria com relevância para a cidade.

O executivo prevê que “no início da próxima semana” seja possível fazer essa discussão em câmara com as várias iniciativas, disse o vice-presidente.

Para este ano, o orçamento municipal de Lisboa tem inscrita uma dotação de 12 milhões de euros para medidas de transportes públicos gratuitos.

Diário de Notícias
Lusa/DN
06 Abril 2022 — 08:11