429: Empresa britânica planeia criar estúdio de cinema no espaço em 2024

TECNOLOGIA/CINEMA/ESPAÇO

O módulo SEE-1 irá, segundo os planos, hospedar filmes, televisão, música e eventos desportivos, bem como artistas, produtores e criativos que desejam criar conteúdo em ambiente de micro-gravidade e órbita baixa.

A Space Entertainment Enterprise (S.E.E), empresa britânica que está a co-produzir o próximo filme espacial de Tom Cruise, planeia criar um estúdio de cinema no espaço em 2024, destinando-se à produção e transmissão de conteúdos de entretenimento.

Chamado de SEE-1, o módulo destina-se a hospedar filmes, televisão, música e eventos desportivos, bem como artistas, produtores e criativos que desejam criar conteúdo em ambiente de micro-gravidade e órbita baixa.

De acordo com a revista norte-americana especializada em entretenimento Variety, as instalações vão permitir o desenvolvimento, produção, gravação e transmissão de conteúdos ao vivo.

“O SEE-1 é uma oportunidade incrível para a humanidade se deslocar para um reino diferente e iniciar um novo capítulo emocionante no espaço”, disseram os empresários e produtores Elena e Dmitry Lesnevsky, em comunicado.

A S.E.E. está actualmente a planear uma recolha de fundos.

“De Júlio Verne a ‘Star Trek’, o entretenimento de ficção científica inspirou milhões de pessoas em todo o mundo a sonhar com o que o futuro pode trazer. Criar um local de entretenimento de última geração no espaço inspira e abre inúmeras portas para criar novos conteúdos incríveis e tornar esses sonhos realidade”, observou à Variety o presidente executivo da S.E.E, Richard Johnston.

A empresa britânica referiu que o SEE-1 vai “fornecer um lar único e acessível para possibilidades ilimitadas de entretenimento num local repleto de infra-estruturas inovadoras que desencadeará um novo de criatividade”.

O SEE-1, que será construído pela empresa norte-americana Axiom Space, vai permitir a expansão da indústria global de entretenimento de dois biliões de dólares (cerca de 1,77 biliões de euros) em órbita baixa.

“A Axiom Station, a primeira estação espacial comercial do mundo, foi projectada como a infra-estrutura fundamental que permite uma economia diversificada em órbita”, disse o presidente executivo da Axiom Space, Michael Suredini.

E acrescentou: “adicionar um local de entretenimento dedicado às capacidades comerciais da Axiom Station na forma do SEE-1 vai expandir a utilidade da estação como plataforma para uma base global de utilizadores e destacar a gama de oportunidades que a nova economia espacial oferece”.

“O SEE-1 vai mostrar e alavancar o ambiente espacial de uma forma sem precedentes”, frisou o engenheiro-chefe da Axiom, Michael Baine.

Diário de Notícias
DN/Lusa
21 Janeiro 2022 — 10:35