Mais um “ASSALTO” a quem menos tem…

SOCIEDADE/IMPOSTOS/IRS

A tão badalada e falaciosa (já estava à espera disso) divisão das tabelas do IRS, “beneficiando” uns quantos milhares de contribuintes, caíram negativa e novamente em quem teve a infelicidade de ficar viúvo e menos posses possui para enfrentar a (sobre)vivência e vive diariamente no fio da navalha.

Estive a fazer uma simulação do IRS de 2021, no Portal das Finanças – que vou ter de pagar este ano de 2022 – e o resultado foi este:

– Em 2008 e 2009, na condição (ainda) de casado, a taxa foi de 10,50% e paguei ZERO;

– De 2010 a 2012, na condição (ainda) de casado, a taxa foi de 11,50% e paguei €540,85 apenas referente ao ano de 2012;

– De 2013 a 2015, na condição (ainda) de casado, a taxa foi de 14,50% e paguei € 979,67, €747,93 e €831,15, respectivamente;

– Em 2016, na condição de viúvo, a taxa foi de 28,50% e paguei €913,24 (a esposa faleceu em Julho de 2016);

– Em 2017, na condição de viúvo, a taxa foi de 28,50% e paguei €1.692,94;

– Em 2018, na condição de viúvo, a taxa foi de 28,50% e paguei €1.520,20;

– Em 2019, na condição de viúvo, a taxa foi de 28,50% e paguei €1.587,36;

– Em 2020, na condição de viúvo, a taxa foi de 28,50% e paguei €1.619,21:

– Em 2021, na condição de viúvo, a taxa foi de 28,50% e vou ter de pagar €1.669,69.

Resumindo, quando era casado (dois rendimentos), fomos taxados em 10,50% (2008~2009), 11,50% (2010~2012) e 14,50% (2013~2015).

Em 2016 já como viúvo (meio ano), a taxa subiu para 28,50% (foi castigo?), que se manteve até ao presente.

Ou seja, metade do rendimento recebido, mais do DOBRO de taxa aplicada e mais do DOBRO de imposto a pagar!

Isto é justo? São estas as medidas profilácticas/falaciosas desta governança? Quanto menos se recebe, mais se paga de IRS?

Apenas para terminar:

Em 2008, o rendimento do casal era de €18.518,72, pagámos € ZERO;

Em 2021. o rendimento do viúvo foi de €15.250,30, vou ter de pagar €1.669,69

Mas atenção ao rendimento de 2021 e anos anteriores, onde a renda de casa (alugada) foi de €6.372,00, não entrando para dedução específica no IRS dado que o contrato de aluguer do andar está em nome da minha filha que se encontra desempregada há seis anos.

E o resto – água, electricidade, gás, alimentação, transportes, farmácia, saúde, Internet, etc. -, é tudo de borla?

Desde 2016 que não vejo a “cor” aos subsídios de férias e de natal porque são integralmente para liquidar o IRS e no último ano já nem chegam para isso… A minha pensão de reforma são € 629,00 + € 400,00 de pensão de “sobrevivência”, quando 85% da pensão é para pagar a renda de casa.

Francisco Gomes
06.04.2022