488: Há mais de 800 anos, um monge inglês descreveu um raro fenómeno (que pode explicar os OVNIs)

CIÊNCIA/ASTROFÍSICA

(PD) Wikimedia
Ilustração de um raio globular no século XIX

Investigadores da Universidade de Durham, no Reino Unido, descobriram uma referência de 827 anos a um raro fenómeno num obscuro texto medieval inglês.

A descrição pertence a um monge beneditino do século XII chamado Gervásio de Canterbury.

Em causa está o chamado raio globular — ou relâmpago globular —, um fenómeno atmosférico eléctrico ainda inexplicado pela comunidade científica. O termo refere-se a relatos de objectos esféricos e luminosos, que variam em diâmetro do tamanho de uma ervilha a vários metros. Normalmente surgem durante trovoadas.

Muitos dos primeiros relatos dizem que a bola acaba por explodir, por vezes com consequências fatais, deixando para trás o odor de enxofre. Até aos anos 60, a maioria dos cientistas argumentava que raios globulares não eram um fenómeno real, apesar de inúmeras aparições em todo o mundo e em diferentes épocas.

A referência encontrada por Brian Tanner e Giles Gasper, datada de 1195, será a referência mais antiga ao fenómeno — sendo quase 450 anos mais antiga do que a segunda referência conhecida.

Segundo a Royal Meteorological Society, o monge inglês escreveu que “um sinal maravilhoso desceu perto de Londres”.

Gervásio descreveu uma nuvem densa e escura, emitindo uma substância branca que cresceu em forma esférica debaixo da nuvem, da qual uma esfera de fogo caiu em direcção ao rio.

“A descrição de Gervásio de uma substância branca a sair da nuvem escura, caindo como uma esfera de fogo giratória e depois a ter algum movimento horizontal é muito semelhante às descrições históricas e contemporâneas de raios globulares”, disse o Tanner num comunicado divulgado pela Universidade de Durham.

“Dado que Gervásio parece ser confiável, acreditamos que a sua descrição do globo de fogo no Tamisa em 7 de Junho de 1195 foi o primeiro relato totalmente convincente de raios globulares em qualquer lugar”, acrescentou Gasper.

Alguns avistamentos de OVNIs podem até ser explicados por raios globulares e outros fenómenos atmosféricos, sugeriu o astrofísico australiano Stephen Hughes, em 2010, citado pela BBC.

“Se juntar fenómenos atmosféricos inexplicáveis, talvez de natureza eléctrica, com a psicologia humana e o desejo de ver algo – isso poderia explicar muitos desses avistamentos de OVNIs”, disse Hughes à BBC.

O mistério do raio globular pode nunca ser resolvido definitivamente, mas as pessoas aparentemente veem-no há séculos e talvez até milénios.

Daniel Costa
1 Fevereiro, 2022


Web designer
HTML Programmer
Network Engineering and Computer Systems