368: Dois buracos negros rugiram e criaram quatro misteriosas cavidades à sua volta

CIÊNCIA/ASTRONOMIA

NASA / CXC / University of Bologna / F. Ubertosi / STScl / M. Calzadilla / NSF / NRAO / ALMA
Quatro enormes cavidades no centro do aglomerado de galáxias RBS 797

Os astrónomos que utilizam o Observatório de Raios-X Chandra, da NASA, encontraram um misterioso quarteto de cavidades no aglomerado de galáxias RBS 797, localizado a cerca de 3,9 mil milhões de anos-luz na constelação do Dragão.

Segundo o portal Sci-News, este fenómeno sugere a existência de um par de buracos negros super-massivos em órbita próxima que rugiram (ou entraram em erupção), criando jactos quase ao mesmo tempo.

Os cientistas já tinham observado um par de cavidades, no sentido leste-oeste, no aglomerado RBS 797, mas o par no sentido norte-sul só foi detectado numa nova e mais longa observação do Chandra.

O material, quando é expelido, acaba por criar bolhas gigantes no gás quente em torno do centro do aglomerado.

Mas RBS 797 é peculiar, dado que os eixos dos pares de cavidades são perpendiculares um ao outro. Tal pode ser explicado pelo facto de o aglomerado conter um par de buracos negros super-massivos que ejectam jatos quase simultaneamente em direcções opostas.

Se a teoria dos astrónomos for confirmada, estes buracos negros estariam entre os pares mais próximos já descobertos, a uma distância de apenas 250 anos-luz.

A equipa avança, no entanto, outra explicação. “Este cenário pode envolver apenas um buraco negro super-massivo, com jactos que, de alguma forma, conseguem virar-se bastante rapidamente”, admite.

“Se apenas um buraco negro for responsável por estas quatro cavidades, teremos de traçar a história da sua actividade”, sublinhou Fabrizio Brighenti, cientista da Universidade de Bolonha e um dos autores do artigo científico publicado no Astrophysical Journal Letters.

Liliana Malainho
8 Janeiro, 2022