681: Há um novo registo da “bailarina espanhola”, que dança no Espaço

CIÊNCIA/ASTRONOMIA

Dark Energy Survey / DOE / FNAL / DECam / CTIO / NOIRLab / NSF / AURA / T.A. Rector, University of Alaska Anchorage & NSF’s NOIRLab / J. Miller, Gemini Observatory & NSF’s NOIRLab / M. Zamani & D. de Martin, NSF’s NOIRLab.
Galáxia NGC 1566 ou “bailarina espanhola”

Os astrónomos capturaram uma nova imagem da grande galáxia espiral NGC 1566, também conhecida como “bailarina espanhola”.

A galáxia espiral, localizada a cerca de 70 milhões de anos-luz na constelação de Dorado, foi descoberta a 28 de maio de 1826 pelo astrónomo escocês James Dunlop.

A também conhecida “bailarina espanhola” tem dois braços em espiral que parecem girar em torno do núcleo galáctico, tal e qual os braços de um bailarino quando gira em rodopio.

“NGC 1566 é o lar das estrelas em todas as fases da evolução estelar“, disse Janice Lee, astrónoma do Observatório Gemini e NOIRLab, citada pelo Sci-News.

“Nesta imagem, a cor azul brilhante que esboça os braços da galáxia surge de estrelas jovens e brilhantes. Já as manchas mais escuras dentro destes braços são faixas de poeira”, explicou a investigadora.

Os braços espirais ricos em gás formam grandes áreas que proporcionam o “ambiente perfeito” para a formação de novas estrelas. “Mais perto do centro da galáxia estão estrelas mais frias e mais velhas e pó, tudo evidente pela cor mais avermelhada na imagem.”

No centro da NGC 1566 há um buraco negro super-massivo cuja massa é estimada em quase 13 milhões de massas solares.

O núcleo “distinto e altamente luminoso” da galáxia é um núcleo galáctico activo. A luz muda em escalas de tempo de apenas centenas de dias, tornando a sua classificação exacta muito difícil para os cientistas

NGC 1566 é o membro mais brilhante do Grupo Dorado, um grupo composto por pelo menos 46 galáxias. Aliás, “NGC 1566 é tão dominante que tem o seu próprio grupo, o Grupo NGC 1566”, escreveram os astrónomos.

  ZAP //

ZAP
5 Março, 2022