337: Marcelo promulga decreto que regula Estatuto do Cuidador Informal

– Na qualidade de ex-cuidador informal de minha esposa, durante mais de seis anos da doença de Alzheimer/DPOC que terminou há cerca de cinco anos e meio com o seu falecimento, insiro esta notícia para conhecimento de todos os actuais cuidadores informais deste País. Assim se cumpra a lei.

SOCIEDADE

O decreto “estabelece os termos e as condições do reconhecimento do Estatuto do Cuidador Informal, bem como as medidas de apoio aos cuidadores informais e às pessoas cuidadas”.

O Presidente da República promulgou esta segunda-feira o decreto do Governo que estabelece os termos e condições do reconhecimento do Estatuto do Cuidador Informal, considerando que é um “pequeno passo num domínio tão importante para muitos portugueses”.

Este decreto regulamentar, aprovado em Conselho de Ministros em 16 de Dezembro, Comunicado do Conselho de Ministros de 16 de Dezembro de 2021, alarga a todo o território continental as medidas de apoio aos cuidadores informais.

Através de uma nota publicada no sítio oficial da Presidência da República na Internet, o chefe de Estado, Marcelo Rebelo de Sousa, comunicou a promulgação deste decreto, “sublinhando o pequeno passo dado num domínio tão importante para muitos portugueses”.

Segundo o comunicado da reunião do Conselho de Ministros de 16 de Dezembro, o decreto hoje promulgado “estabelece os termos e as condições do reconhecimento do Estatuto do Cuidador Informal, bem como as medidas de apoio aos cuidadores informais e às pessoas cuidadas”.

cuidadores informais – Estatuto do Cuidador Informal alargado a todo o país e subsídio simplificado

 

“Ao abrigo desta regulamentação, após o período de experiências-piloto em 30 concelhos, as medidas de apoio ao cuidador informal, como o descanso do cuidador, a promoção na integração no mercado de trabalho ou o subsídio de apoio ao cuidador informal passam agora a poder ser aplicadas em todo o território continental”, lê-se no comunicado.

De acordo com o Governo, “entre as principais alterações está a simplificação do processo de reconhecimento e de atribuição do subsídio, diminuindo os prazos de deferimento e eliminando alguns documentos probatórios” e “prevê-se ainda o alargamento das referidas medidas de apoio, nomeadamente de descanso do cuidador no âmbito da Rede Nacional de Cuidados Continuados em Saúde Mental e o alargamento das condições de acesso ao Estatuto”.

Diário de Notícias
DN/Lusa
03 Janeiro 2022 — 10:28




 

18.Jul.2016~18.Jul.2021 – 5 anos de eterna saudade

Faz hoje cinco anos que a Tina partiu, deixando um vazio enorme nos nossos corações.

Para a semana, vamos tratar do seu levantamento e mandar cremar as ossadas. O pote para as cinzas deve chegar amanhã se não existirem entraves na entrega porque esta já era para ter sido recebida esta semana e não foi.

As suas cinzas regressarão à casa que ela escolheu há 22 anos e ao quarto onde miseravelmente e por incúria médica, saiu para a urgência do hospital onde viria a falecer não da doença propriamente dita, mas de insuficiência respiratória devido a sépsis.

Como uma Esposa exemplar, uma Mãe e Avó magnífica, carinhosa e sempre atenta aos mínimos detalhes, tendo ajudado centenas e centenas de doentes internados quando trabalhava no hospital, quando precisou de ajuda de “profissionais” de saúde – aqueles que, quando terminam o curso de medicina fazem o juramento de Hipócrates -, foi-lhe negada, miseravelmente a ajuda de que tanto necessitava.

Por tudo o que passaste, durante os mais de seis anos de doença e em que fui teu cuidador, sem ter a mínima preparação e/ou conhecimento, mas dando o melhor que podia e que ia inventando para aliviar o teu sofrimento, de certeza absoluta que te encontras em Paz.

Parte da tua história, das nossas (eu e da Vera) visitas ao cemitério, onde te levávamos as flores que tanto gostavas, encontra-se gravada no meu Blogue

https://inforgom.pt/new-cuidador/

que depois da tua cremação, será encerrado mas continuará on-line.