1266: Mais de 60% dos portugueses faz compras online

– Eu devo estar fora do radar destas – e de outras – sondagens, dado que NUNCA fui contactado para “entrar” na contagem…! A caminho dos 77 anos de idade, sempre fiz compras online desde que me lembre: Espanha, Irlanda, Inglaterra, China, EUA e Portugal. E ainda hoje mantenho o movimento, sempre que necessito, com empresas da Irlanda, Espanha e Inglaterra. EUA deixei de comprar por força da alfândega e do tempo de espera; China reduzi para 0% de compras. Pelo menos 3 vezes por semana, recebo compras on-line do Continente, Auchan e Minipreço. De produtos naturais, compro on-line no Celeiro Dieta e Myvitamins. Nesta circunstância, quantos mais portugueses não comprarão on-line e não entram para o barómetro?

COMPRAS ON-LINE

A faixa etária entre os 45 e 54 anos aumentou o volume de compradores online em Portugal, mas a geração mais jovem é a que continua a comprar mais pela Internet.

© DR

Mais de 60% dos inquiridos no Barómetro E-commerce da Marktest faz compras ‘online’, estimando o estudo serem 5,2 milhões os portugueses que compram em ‘sites’ de comércio electrónico, mais 4,2 pontos percentuais do que em 2021.

O barómetro, lançado em 2021, contou este ano com uma amostra de 6.000 entrevistas, nas quais os inquiridos mostraram um aumento também da frequência destas compras, aumentando de 40,3% para 43,8% aqueles que fazem compras pelo menos uma vez por mês.

Os dados da Marktest, grupo que se dedica a estudos de mercado e processamento de informação, revelam que o crescimento entre a segunda vaga de 2021 e a primeira vaga de 2022 aconteceu de forma quase homogénea entre homens e mulheres, com ganhos de quatro pontos percentuais entre compradores do sexo masculino, para 63,8%, e de 4,2 pontos percentuais entre as compradoras ‘online’, para 58,2%.

A primeira vaga de 2022 do barómetro revela também que, entre 2021 e 2022, a faixa etária entre os 45 e os 54 anos aumentou o volume de compradores ‘online’ em Portugal em quase sete pontos percentuais, de 57,4% para 64,1%, mas são as gerações mais jovens as que mais compram, respondendo comprarem regularmente 92,4% dos inquiridos entre os 15 e os 24 anos e 92,1% dos entre os 25 e os 34 anos.

A tendência de crescimento menos impressiva verificou-se na faixa etária entre os 55 e os 64 anos, com um acréscimo de 2,7 pontos percentuais, para 37,8% dos inquiridos que dizem ter hábitos de compra ‘online’.

Por classes sociais, a análise dos hábitos de compra ‘online’ conclui que a maior subida na segunda vaga do Barómetro E-Commerce se verificou na classe C1, com um aumento de 77,8% para 84,4%, continuando a ser a classe A/B, com 92,1%, a que tem maior número de compradores ‘online’.

Diário de Notícias
DN/Lusa
23 Junho 2022 — 13:18