490: A misteriosa cidade de Cahokia foi abandonada, mas ninguém sabe porquê

CIÊNCIA/ANTROPOLOGIA/ARQUEOLOGIA

(dr) Cahokia Mounds

A cidade movimentada de Cahokia foi, em tempos, o lar de cerca de 15.000 pessoas, mas no final do século XIV ficou deserta, e não se sabe porquê.

Situada nas margens do rio Mississipi, a cidade de Cahokia, agora esquecida, já foi uma metrópole movimentada, lar da cultura indígena desta região.

Actualmente, ninguém sabe o que lhe aconteceu. Diz-se que as dezenas de milhares de habitantes simplesmente “desapareceram”.

Segundo a Science Alert, um estudo publicado o ano passado foi, pelo menos, capaz de descartar uma ideia anterior: a que a desflorestação e o uso excessivo da terra em redor a Cahokia causaram erosão excessiva e inundações locais na área, tornando-a menos habitável para os nativos americanos.

Foi realizada uma análise dos núcleos de sedimentos recolhidos perto de montes de terra, no local histórico do Estado de Cahokia Mounds.

Os investigadores compreenderam que o solo permaneceu estável desde o apogeu de Cahokia, até meados do século XVII,I e ao desenvolvimento industrial. Ou seja, não se verificou qualquer catástrofe ambiental.

“Há uma teoria sobre as práticas de uso do solo que levam à erosão e sedimentação e contribuem para todas estas consequências ambientais”, referiu Caitlin Rankin, arqueóloga da Universidade de Illinois em Urbana-Champaign. “Quando revisitamos o local, não conseguimos ver provas da inundação“, acrescenta.

Os montes ao lado do o local de escavação encontram-se em zonas baixas e perto de um riacho — uma posição privilegiada para qualquer inundação local que pudesse ter acontecido. No entanto, não havia sinais de sedimentos deixados pelas inundações nas camadas de terra.

É evidente que as pessoas que viviam em Cahokia cortaram bastantes árvores, muito provavelmente para fazer fortificações defensivas.

Contudo, a investigação mostrou que a desflorestação não provocou o tipo de erosão e inundação que expulsaria as pessoas das suas casas.

“Neste caso, havia provas de utilização intensiva de madeira”, notou Rankin num comunicado de imprensa na altura. “Mas isso não tem em conta o facto de que as pessoas podem reutilizar materiais — tanto quanto se pode reciclar”.

“Não devemos assumir automaticamente que a desflorestação estava a acontecer, ou que a desflorestação causou este acontecimento”, acrescenta.

Cahokia continua a ser um tema fascinante para os especialistas, como é o exemplo um estudo publicado em 2020, que analisava as fezes humanas antigas.

O estudo sugeria que as pessoas começaram a regressar a Cahokia muito antes dos colonos europeus terem começado a chegar, no século XVI. É possível que a deserção da metrópole não tenha durado assim tanto tempo.

Os problemas que estamos a causar ao planeta neste momento tornam mais fácil imaginar que o “ecocídio” seja responsável por alguns dos mistérios inexplicáveis do passado, diz a equipa por detrás do estudo de 2021. Mas é importante continuar a escavar para encontrar as provas sobre o que realmente aconteceu.

“Ao eliminar esta possibilidade, seguimos para outras explicações que exigem que procuremos outras vias de investigação“, concluiu Tristram Kidder, antropólogo da Universidade de Washington, em St. Louis.

  ZAP //

Alice Carqueja
1 Fevereiro, 2022


Web designer
HTML Programmer
Network Engineering and Computer Systems