750: Arnold Schwarzenegger pede a Putin que pare a guerra na Ucrânia

GUERRA/UCRÂNIA/ARNOLD SCHWARZENEGGER

“Esta é uma guerra ilegal”, defendeu o actor, antigo governador da Califórnia, numa mensagem em que alerta que o mundo está contra a Rússia.

© EPA/Emma McIntyre

O actor e político Arnold Schwarzenegger pediu esta quinta-feira ao presidente russo que pare a guerra “sem sentido” na Ucrânia. Num vídeo partilhado no Twitter, o antigo governador da Califórnia denuncia a “propaganda” do Kremlin e chama de “heróis” aos russos que protestam contra o conflito.

“A Ucrânia não começou esta guerra”, disse o actor austríaco-americano nesta mensagem emocionada dirigida ao povo da Rússia e às tropas russas, com legendas em russo e inglês.

“Estou a falar com vocês hoje porque estão a acontecer coisas no mundo que estão a ser escondidas de vocês, coisas terríveis que vocês precisam de saber”, disse ele.

Nascido na Áustria, Schwarzenegger protagonizou o filme “Red Heat” (Inferno Vermelho, 1988), a primeira longa-metragem americana rodada na Praça Vermelha de Moscovo. E, nesta mensagem, o actor referiu a afeição de longa data pelo povo russo e a emoção em conhecer seu ídolo, o levantador de pesos russo Yuri Vlasov, quando tinha 14 anos.

“A força e o coração do povo russo sempre me inspiraram”, disse. “É por isso que espero que me deixem contar a verdade sobre a guerra na Ucrânia”.

“Sei que seu governo tem vos dito que esta é uma guerra para ‘desnazificar’ a Ucrânia”, disse ele. “Isso não é verdade. Aqueles que estão no poder no Kremlin começaram esta guerra. Esta não é a guerra do povo russo”, acrescentou.

Os novos heróis

Schwarzenegger disse que “o mundo voltou-se contra a Rússia por causa de suas acções na Ucrânia: quarteirões inteiros foram arrasados por artilharia e bombas russas, incluindo um hospital infantil e uma maternidade”. “Por causa de sua brutalidade, a Rússia agora está isolada da sociedade das nações”, observou.

Num apelo sincero às tropas russas, Schwarzenegger lembrou os ferimentos que o pai sofreu enquanto lutava com os nazis na Rússia durante a Segunda Guerra Mundial. “Ele ficou fisicamente e mentalmente destroçado e viveu o resto da vida com dores”, afirmou. “Para as tropas russas que estão a ouvir esta mensagem… não quero que sejam arrasadas como o meu pai.”

“Esta não é uma guerra para defender a Rússia como a que os vossos avós ou bisavós lutaram”, disse ele. “Esta é uma guerra ilegal. Suas vidas, os membros de seus corpos, seus futuros foram sacrificados por uma guerra sem sentido condenada pelo mundo inteiro”, alertou.

Dirigindo-se directamente a Putin, Schwarzenegger disse: “Você começou esta guerra. Você está liderando esta guerra. Você pode parar esta guerra”.

O actor fechou a mensagem com um elogio aos russos que correm o risco de serem presos por protestarem contra a guerra. “O mundo viu a vossa bravura”, afirmou. “Vocês são os meus novos heróis”.

Arnold Schwarzenegger tem 4,9 milhões de seguidores no Twitter, entre eles a conta oficial do presidente russo, @KremlinRussia_E.

O chefe da diplomacia americana, Antony Blinken, retuitou a mensagem de Schwarzenegger, que se tornou viral.

“Não só estamos a presenciar um ataque brutal e violento dirigido pelo Kremlin contra o povo ucraniano, estamos a presenciar uma guerra da verdade contra a tirania. Como explica Schwarzenegger, não culpamos o povo da Rússia e precisamos que saibam o que o seu governo está a esconder dele”, escreveu o secretário de Estado.

Diário de Notícias
DN/AFP
18 Março 2022 — 08:55