Entre o “choro” e a “alegria”…

O futebol hoje em dia, deixou de ser o verdadeiro futebol dos anos 40/60. Nessas épocas, jogava-se futebol, em terreno de terra batida, para homens de barba rija, ganhando uns míseros “escudos” (até os equipamentos eram lavados nos domicílios dos jogadores).

Na era moderna, existem mercenários que são vendidos nos mercados como antigamente eram os escravos, com as devidas alterações. Um homem (jogador) pode ser vendido por milhares ou milhões de €uros.

E as “emoções” entre saídas de um clube do “coração” e a entrada noutro clube (que ainda não é do coração, mas onde quer ganhar muitos títulos e milhões), são muito ténues. Fica bem na fotografia chorar na hora da despedida e no outro dia fica excelente rir de satisfação na entrada no novo clube.

Messi em lágrimas no adeus ao Barcelona. “Não estava preparado para isto”
© Pau BARRENA / AFP

Messi apresentado no Paris Saint-Germain.
PSG – Paris Saint-Germain

Os TRINTA E OITO MILHÕ€S/ano fizeram a diferença “sentimental”…

Pai, no teu tempo não existia nada disto, n’é? Campos de terra batida, não existiam “mergulhos” senão quem pagava era o corpinho (hoje, a relva atenua as dores), ordenados que nem davam para a “bucha”, partia-se a cabeça, continuava-se a jogar… Bons tempos de futebol e de Homens com garra !

Francisco Gomes

Clube de Futebol “Os Belenenses”

 

3: Belenenses regressa às Salésias para a festa da subida

Equipa principal dos azuis vai receber o Amavita a 28 de Abril num palco histórico para o clube, onde o clube de Belém se sagrou campeão nacional em 1945/46

© DN

Já com a promoção assegurada à Divisão de Honra da AF Lisboa, a equipa principal de futebol do Belenenses vai disputar o próximo jogo em casa, diante do Amavita, no Campo das Salésias, a 28 de Abril, num encontro em que os azuis poderão assegurar matematicamente o primeiro lugar no campeonato.

Esse regresso às Salésias ganha simbolismo por o clube estar em ano de centenário e por ter sido nesse palco que o emblema da Cruz de Cristo se sagrou campeão nacional pela única vez em 1945/46.

As Salésias foram desactivadas em 1956, quando foi inaugurado o Estádio do Restelo, mas recuperadas como património do clube em 2014 e reinauguradas em 2016.

Numa nota no seu site oficial, o Belenenses promete revelar nos próximos dias “o programa de um dia especial não só para o Belenenses mas para todos os desportistas portugueses”.

Diário de Notícias
16 Abril 2019 — 11:55

O meu querido Pai, foi jogador deste Clube e Campeão Nacional em 1945/46, época em que arrumou as chuteiras e eu nasci. Morava a “meia dúzia” de metros do campo das Salésias e ainda fui algumas vezes com ele ver os jogos do Belenenses.

Naquela época, os jogos de futebol eram aos Domingos à tarde e ficava à janela a ver passar o pessoal que ia ver o jogo.

Muitas saudades desses tempos e do Homem que me deu vida.