1224: Windows 11 e as imposições da Microsoft®

TECNOLOGIA

A minha área profissional sempre foi a administrativa e financeira desde muito cedo. E também desde o aparecimento dos primeiros computadores desktop (de secretária ou domésticos), com o CPU Intel i286, lançado pela Intel em 01.02.82, que comecei a assemblar porque também sou especialista na área técnica de hardware informático e Windows 1.0 (1985), uma extensão do MS-DOS.

Fui dos primeiros utilizadores do Windows 1.0 sob MS-DOS, ainda a preto e branco e até ao Windows 10, não falhei uma única versão. Tenho-as todas em meu poder, compradas e registadas como manda a lei.

Em ordem ao Windows 11, tenho um reparo a fazer. A Microsoft errou ao exigir que este sistema operativo apenas fosse instalado com um hardware específico que muitas máquinas não possuem, invalidando quem pretenda fazer o upgrade para a versão 11.

Por exemplo, na minha versão Windows 10 Pro, nas Definições, sou informado que “este PC não cumpre actualmente os requisitos mínimos de sistema para executar o Windows 11“.

Simplesmente RIDÍCULA esta imposição da Microsoft, que me leva a não ter vontade nem desejo de actualizar o SO para a versão 11, como nas versões anteriores.

A Microsoft não tem o direito de impor aos utilizadores que tenham de adquirir novo hardware (motherboard, CPU e memórias RAM) para que o seu querido Windows 11 possa ser instalado e cumprir os requisitos mínimos impostos por aquela empresa. Esta actuação é de uma irracional e pura ditadura comercial!

E como de ditaduras fiquei farto com a salazarista ou com quaisquer outras de índole semelhante, fico-me pela versão 10 Pro que chega e sobra para os meus trabalhos de pesquisa científica e outros.

E o mais engraçado desta exigência da Microsoft é a que vem a seguir:

Segundo a fabricante será assim necessário um computador com processador de 64 bits, ficando de fora todos os de 32 bits que eram suportados pelo Windows 10. Adicionalmente, é necessário que o CPU apresente pelo menos 2 núcleos.

Quanto à RAM, serão necessários 4 GB de RAM onde se deverão juntar 64 GB de armazenamento interno.

Requisitos mínimos completos

Processador: 1 gigahertz (GHz) ou superior com 2 ou mais núcleos num processador de 64 bits
RAM: 4 gigabyte (GB)
Armazenamento: 64 GB ou superior
Firmware do sistema: UEFI, Secure Boot
TPM: Trusted Platform Module (TPM) version 2.0
Placa gráfica: Compatível com DirectX 12 ou mais recente com suporte para WDDM 2.0 driver
Ecrã: Ecrã de alta definição (720p) com mais de 9” na diagonal e 8 bits por canal de cor
Ligação à internet e contas Microsoft: Windows 11 Home edition requer uma ligação à Internet e uma conta Microsoft para completar a primeira configuração. A ligação à Internet é também necessária para instalar actualizações e aceder a algumas funcionalidades. A conta Microsoft é também necessária para algumas funcionalidades.

O único “senão” que a minha máquina não possui é o “Trusted Platform Module (TPM) version 2.0”. Ridículo, não? Contudo, a minha máquina possui as seguintes características técnicas que superam de longe, as exigidas pela Microsoft:

– Processador: Intel Pentium G3260 Haswell @ 3.30GHz 64bits
– RAM: 32Gbytes (4x8Gbytes) DDR3 Dual Chanel
– Armazenamento: 2 SSD x 120GB cada + 3 HDD x 1TB cada (1.000GBytes cada)
– Motherboard: Assustek H-97 Pro Gamer
– Placa Gráfica: AMD Radeon RX550 Series 2GBytes GDDR5
– Monitor: LED IPS LG 21:9 Ultra Wide 2560×1080 pixels, Dual Smart Solution de 29″ (polegadas)
– Ligação Internet: Fibra óptica 120Mbps embora esteja a ser roubado em cerca de 25Mbps mas a pagá-los.
– Conta Microsoft com e-mail xxxxx@outlook.pt
– Utilização de Microsoft Office 365

Comprar novo hardware só porque a Microsoft exige como um dos requisitos possuir TPM v. 2.0? NÃO, DISPENSO essa exigência.

E como eu. muitos milhares de utilizadores estarão nas mesmas condições.

Bye, bye, Microsoft…!!!

Francisco Gomes
16.06.2022