1170: Astrofotografia lunar em 05.06.2022

Flag for Portugal Lisbon, Portugal — Moonrise, Moonset, and Moon Phases, Junho 2022

Moon: 32.6%

Waxing Crescent

Current Time: 5 de Jun de 2022, 20:29:35
Moon Direction: 239,00° WSW
Moon Altitude: 57,20°
Moon Distance: 399.530 km
Next Full Moon: 14 de Jun de 2022, 12:51
Next New Moon: 29 de Jun de 2022, 3:52
Next Moonset: Tomorrow, 1:41

Stellarium

05.06.2022

© Copyright franciscogomes.eu # Powered by F Gomes # 2022 # All Rights Reserved


 

1169: Dica: Quer traduzir no Firefox com toda a privacidade? Veja esta alternativa simples

TECNOLOGIA/MOZILLA FIREFOX/BROWSER/TRADUTOR WEB

O Firefox tem um conjunto alargado de ferramentas que podem ser usadas de forma directa, para melhorar a navegação na Internet. Para além das que estão incorporadas nativamente, há ainda as que são instaladas via extensões.

A proposta que agora trazemos vem encaixar-se neste patamar, com uma capacidade que muitos precisam e querem ter presente. Falamos das traduções, que agora recebem uma actualização de peso e tornam-se mais seguras e com privacidade no Firefox.

A quase totalidade dos browsers traz para os utilizadores ferramentas de tradução nativas ou aconselhadas pelos seus criadores. Estas permitem a qualquer utilizador ler páginas web em qualquer idioma, sem qualquer problema ou dificuldade.

Para a maioria dos utilizadores esta solução é certamente suficiente, mas tem uma ligeira situação fora do controlo do utilizador. Estas traduções assentam em serviços Cloud, o que dá acesso a todo o texto que vai ser transformado para outro idioma.

Para alterar este cenário, a Mozilla tem agora uma novidade que todos podem usar no Firefox. Esta extensão pode ser instalada na proposta da criadora deste browser e ser explorada de forma simples, com o foco na privacidade e na oferta do que estas se propõem a realizar.

Por agora estão apenas disponíveis 6 idiomas para tradução, que decorre directamente no browser do utilizador. Não existe qualquer processamento fora do PC do utilizador e nenhuma informação adicional é passada para fora do browser do utilizador.

O nosso português está presente desde o início e por isso pode ser usado desde o primeiro momento. Basta clicar com o botão direito do rato em qualquer texto e pedir para traduzir a página. Escolher o idioma de destino é simples e fácil para qualquer utilizador.

Para quem se preocupa com a privacidade, esta extensão do Firefox é a ideal. Toda a tradução é realizada no PC do utilizador e sem passar qualquer texto ou outra informação para os serviços que fazem este processo.

Pplware
Autor: Pedro Simões


 

1168: DGS pede cautela nos santos (populares)

“Graça Freitas frisa que ‘é nossa obrigação’ manter medidas de prevenção. Em Maio, a covid-19 matou 18 vezes mais do que há um ano.” Ó senhora directora-geral da saúde, acha que os grunhos labregos sentem ser “obrigados” a manter as medidas de prevenção? Desconheço a data da imagem abaixo, mas dado que as festas já começaram, basta olhar para essa gajada SEM MÁSCARA E TUDO AO MOLHO para aferir da manutenção das medidas de segurança!

Graça Freitas admite preocupação com nível elevado da epidemia. A dirigente frisa que ‘é nossa obrigação’ manter medidas de prevenção. Em maio, a covid-19 matou 18 vezes mais do que há um ano.

AFP

Após uma interrupção de dois anos, devido à pandemia de covid-19, Lisboa volta a festejar os Santos Populares sem restrições, com festas a despontar em todo o país. No entanto, devido ao elevado número de infectados Graça Freitas mostrou estar preocupada com os festejos que se avizinham.

«Olho [para os festejos] com cautela e com alguma preocupação, mas não com alarme. É verdade que temos um número bastante elevado acima dos 80 anos e também na faixa etária dos 70 aos 79. Mas neste momento, apesar de tudo, atingimos em termos de novos casos por dia, um planalto», explicou, em declarações ao Fórum TSF, a directora-geral da Saúde, assumindo «alguma preocupação» perante os números verificados.

De seguida, a dirigente deixou claro que a população «deve estar atenta» ao elevado número de infectados na medida em que, ainda que «a letalidade e a gravidade sejam baixas, se houver muitos casos na população, obviamente teremos mais internamentos e mais mortes». «Temos de olhar para isto com respeito, humildade, atenção e contrariar, que é o nosso papel, a tendência expansionista do vírus», frisou.

«Neste momento, há uma carga tão grande de vírus em circulação que é nossa obrigação, como comunidade, como serviços, como médicos, como Ministério da Saúde, fazer aquilo que estiver na nossa mão de medidas de protecção», realçou, apelando aos portugueses que mantenham as medidas de segurança apreendidas nos últimos dois anos, como a desinfecção das mãos ou a utilização de equipamento de protecção individual.

«É óbvio que nós nos vamos aproximar, de um período, o período das festas dos Santos Populares, que por si só, é um período de risco», salientou, sendo que os dados avançados, esta sexta-feira,  pela Direcção Geral da Saúde (DGS), indicam que Portugal registou esta quinta-feira quase 30 mortes e mais de 25 mil casos por covid-19.

Estes são os números mais baixos da semana – o número de mortes esteve sempre acima das 30 e o de casos acima de 26 mil. Importa mencionar que Lisboa e Vale do Tejo tem um Rt de 1,06, o Algarve de 1, os Açores de 1,16 e a Madeira de 1,22. Em Maio, como o i avançou esta semana, morreram 863 pessoas com covid-19 em Portugal, 18 vezes mais do que há um ano. Foi o mês de Maio com o maior nível de mortalidade por todas as causas pelo menos desde 1980, com mais de 10 mil mortes, 1.500 acima da média dos últimos cinco anos.

«Estou de facto preocupada. Com o aproximar dos Santos, vamos ter mais oportunidades de que a transmissão se faça. O apelo é um apelo a cada um para agir em conformidade com este risco. Obviamente que é impossível travar o movimento dos Santos Populares e das festas e dos ajuntamentos. Mas pelo menos até lá não aumentar a carga de doença, não a aumentar quantidade de vírus que ainda circula entre nós e chegar a esses dias numa situação mais confortável», concluiu Graça Freitas.

SOL
Maria Moreira Rato
maria.rato@newsplex.pt
5 de Junho 2022 às 10:11


 

1167: É essencial envelhecer bem hidratado

– A caminho dos 77, sempre fui um tipo bem hidratado. Bebo bastante água da nascente durante o dia – mais do que é aconselhável -, urino regularmente bem, sem prisão de ventre, as refeições são sempre acompanhadas com “comida de grilo” (salada de alface), seja na Primavera, Verão, Outono ou Inverno, embora as estações já não serem o que eram. Complementando tudo isto, uso um smartwatch que me dá todas as indicações do meu estado de saúde: SpO2 (saturação de oxigénio no sangue), monitorização contínua do ritmo cardíaco, batimentos cardíacos, sono, stress, modos de treino (pratico ciclismo de manutenção 7 dias por semana), avisa-me quando entro em estado de sedentarismo (principalmente quando estou sentado ao computador o que me leva a levantar da cadeira e a dar uma volta pela habitação), além de alarmes (despertador), temporizador, calendário, GPS, identificação de chamadas, e-mail, mensagens, relógio, passos dados/kms percorridos, calorias, meteorologia, acelerómetro, giroscópio, etc.. Por tudo isto, penso que estou a envelhecer bem hidratado e controlado tecnologicamente por meios adequados. Aconselho aos jovens da minha idade a adquirirem um smartwatch ou smartband para controlarem melhor o vosso estado de saúde, embora estes equipamentos não substituam os equipamentos médicos mas sempre são indicadores do que pode estar mal no nosso sistema.

SAÚDE PÚBLICA/HIDRATAÇÃO/IDOSOS E NÃO SÓ

Durante os meses mais quentes é essencial estarmos atentos à hidratação dos nossos familiares com mais idade. Quanto mais envelhecemos, mais ficamos susceptíveis a desidratar e isso é um risco para a saúde. Saiba o que deve fazer.

A desidratação das pessoas com mais idade é uma situação clínica muito frequente, sobretudo durante os meses mais quentes, sempre que não se bebe água suficiente para o funcionamento normal do organismo. A água é essencial para várias funções vitais, como por exemplo, a regulação da temperatura corporal, o transporte de nutrientes para os diversos órgãos e a eliminação de resíduos tóxicos resultantes do metabolismo. Sempre que o corpo perde mais fluidos do que são ingeridos, existe risco de desidratação.

Os idosos são mais susceptíveis à desidratação por vários motivos. À medida que envelhecemos, a percentagem total de água existente no corpo diminui e a função dos rins decresce gradualmente ao longo dos anos. A maior prevalência de doenças crónicas nesta faixa etária e a crescente necessidade de medicamentos podem agravar o risco de desidratação. Por exemplo, alguns medicamentos utilizados para tratar a hipertensão arterial e a insuficiência cardíaca podem aumentar a perda de urina, como os diuréticos.

Algumas alterações neurológicas podem diminuir a sensação da sede ou afectar a capacidade de aceder à água, pelas limitações motoras ou pela dificuldade em engolir por engasgamentos frequentes. Todos estes factores devem ser considerados individualmente por forma a serem minimizados. É importante aconselhar-se com o seu médico sobre as necessidades diárias de água na sua condição clínica.

A desidratação pode manifestar-se de diferentes formas, dependendo da gravidade e do contexto clínico. As manifestações iniciais mais frequentes são o cansaço, a sede excessiva, a boca e as mucosas secas, os olhos encovados, a obstipação e a diminuição da quantidade de urina, entre outros sinais de alerta.

Algumas doenças agudas, como a gastroenterite, podem agravar a desidratação pelo aumento da perda de água através dos vómitos ou da diarreia. Em casos mais graves, pode ocorrer descompensação das doenças crónicas que anteriormente estariam bem

controladas. Casos extremos de desidratação podem manifestar-se com o aumento dos batimentos cardíacos, diminuição da pressão arterial, prostração, lentidão dos movimentos, confusão mental e desmaio. Estes casos devem ser avaliados urgentemente por um médico. Não hesite em procurar um serviço de urgência médica, para que a desidratação seja rapidamente diagnosticada e iniciado o tratamento. Nestes casos mais graves, o tratamento passa por repor a água e electrólitos perdidos.

Manter-se hidratado é particularmente importante à medida que a pessoa envelhece. As recomendações gerais são evitar a exposição solar nos dias mais quentes, permanecendo num local fresco e aumentando a ingestão de água de forma adaptada ao gosto e às condições do próprio. Para pessoas com dificuldade em beber água, deve ser incentivada a ingestão de pequenas quantidades ao longo do dia.

Gelatina, chás, infusões e águas aromatizadas também são uma opção, assim como os sumos de fruta natural, sem adição de açúcar. A alimentação deve incluir caldos e sopas nas refeições principais. Deve-se aumentar a ingestão de frutas e hortícolas, nomeadamente alguns alimentos em particular, que têm maior teor de água, como o melão, melancia, morangos, aipo e tomate.

A água é o elemento mais importante que compõe o nosso organismo. A forma mais adequada de prevenir a desidratação começa por aconselhar-se com o médico assistente, que pode individualizar os cuidados para a sua situação ou dos seus familiares.

Especialista em Medicina Interna no Atendimento Permanente do Hospital CUF Tejo

Diário de Notícias
Amanda Fernandes
05 Junho 2022 — 00:00